Horário de Funcionamento: 10:00 - 17:30 horas

Rua dos Bombeiros Voluntários

4700-025 BRAGA

Doação Bühler-Brockhaus

Doação Bühler-Brockhaus

É tempo de conhecer a Coleção Bühler-Brockhaus – Uma doação de Marion e Hans-Peter. Em breve, no seu Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

Hans-Peter Bühler e Marion Bühler-Brockhaus conheceram-se em 1959 em Estugarda. Desde essa data dedicam-se a enriquecer culturalmente os locais onde vivem, partilhando e fomentando o usufruto do património.

O espírito de mecenato do casal é herdado das suas famílias que, desde finais do século XVIII, apoiavam a cultura de variadíssimas formas, entre as quais a doação de peças arqueológicas e publicação de vários trabalhos ligados à área.

A tradição mecenática foi continuada pelo casal Hans-Peter e Marion. São muitas as obras artísticas e peças arqueológicas doadas a Museus e outras instituições. Algumas das doações podem ser encontradas em Munique, Leipzig, Berlim, Paris, Laren ou Setúbal. E também no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

Hans-Peter Bühler e Marion Bühler-Brockhaus vivem em Portugal desde 2006, tendo fixado residência em Setúbal. Ao longo dos anos têm vindo a apoiar múltiplos projetos artísticos, de conservação e de valorização patrimonial.

 

2015 marca o ano que o casal iniciou a sua procura por um Museu onde a sua coleção pessoal pudesse ser exposta. Depois de vários Museus visitados o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa foi o preferido, pela amplitude da coleção, que inclui os períodos que vão desde o Paleolítico até à Idade Média – com relevo para o espólio oriundo da cidade Romana de Bracara Augusta –, e pela existência de um Laboratório de Conservação e Restauro. Em 2017 chegam as primeiras peças e, em 2018, foi assinado do Auto de Doação. O dia 2 de maio de 2019 é encerrada a doação, com a entrega de um retrato romano em mármore do Imperador Augusto, o fundador da cidade romana de Bracara Augusta.

O número total de obras doadas pelo casal ronda as 300 peças e têm origem na área do Mundo do Mediterrânico, na sua grande maioria.