Horário de Funcionamento: 10:00 - 17:30 horas

Rua dos Bombeiros Voluntários

4700-025 BRAGA

As conversas… no Museu

As conversas… no Museu

“De Píndaro a Ateneu: as terracotas e os vasos de barro endurecidos ao fogo, objeto de elogio” será o título da quarta sessão de “As conversas… no Museu”, apresentada pelo Prof. Doutor Rui Morais, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, organizada numa parceria entre o Museu e a Fundação Bracara Augusta, e que destaca algumas peças da Doação Bühler-Brockhaus ao Museu e que integram a Exposição Permanente desde o passado dia 22 de outubro.

Inscrições:
Nº máximo de 20 pessoas
Enviar para fba@cm-braga.pt

A iniciativa será transmitida em ‘live streaming’ nas páginas de Facebook do Museu e da Fundação Bracara Augusta.
Nesta sessão das Conversas no Museu, que se enquadra no “Ciclo de Encontros com o Património”, serão apresentados peças em terracota e vasos em cerâmica: bustos de deuses e as cabeças votivas em terracota, uma máscara de sátiro e de um velho sileno, ambos acompanhantes do cortejo de Diónisos, o deus do vinho. Da ática provém um jarro (‘oinochoe’) decorado com Hércules, lutando com um deus marinho, o Tritão.
Revelando o gosto do casal, Hans-Peter Bühler e Marion Bühler-Brockhaus, são de especial interesse artístico alguns vasos produzidos na Magna Grécia, o território do sul da península Itálica, colonizado pelos gregos: um monumental e magnífico ‘krater’ apúlio de volutas, profusamente decorado com temas da mitologia clássica, um ‘krater’ de sino produzido na Campânia com tema Dionisíaco, e dois outros vasos de origem pestense, designadamente um ‘krateriscos’ com uma interessantíssima representação de um ator de uma sátira ou comédia e uma ‘kylix’ (taça) com o interior decorado com o jovem Diónisos, curvado sobre a sua esposa, Ariadne. Terminará a sessão com uma das obras primas da coleção: um cálice votivo etrusco, provavelmente originário da zona do rio Tibre, que se destaca por apresentar uma muito rara inscrição, interpretada como provável sacralização à deusa Luz.

Organização:
Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa
Fundação Bracara Augusta
Apoio: Diário do Minho
Iniciativa realizada no âmbito do Ciclo “Encontros com o Património” da Fundação Bracara Augusta.